28 de setembro de 2009

Blogs Corporativos

Posted in Inovação às 19:55 por Editora Versal

Fáceis de usar, cada vez mais os blogs estão sendo usados como canal de comunicação entre empresas e clientes.

Os chamados blogs corporativos detalham produtos e serviços e divulgam notícias próprias e do mercado, entre outras coisas. Direcionados para seus funcionários (blog corporativo interno) ou para clientes, parceiros, mídia e comunidade (blog corporativo externo), muitas vezes substitui, com vantagens, a troca de e-mails, pois, além de manter as mensagens publicadas num único lugar, permite que qualquer interessado acompanhe a discussão em ordem cronológica e organizada.

Importante ferramenta de comunicação entre empresa e funcionários, disponibiliza para consulta o tempo todo tudo o que for de interesse da empresa para consulta o tempo todo.

O blog corporativo externo é publicado na internet e cria um canal de comunicação com a comunidade o que gera um potencial de fidelização de clientes e a garantia de presença em mecanismos de buscas, como o Google que é um meio de captação de novos negócios.

Ter um blog corporativo pode ser muito vantajoso: coloca a empresa na internet, abre um canal de comunicação direto com o cliente, promove produtos e serviços, aumenta o moral da equipe e é barato. É importante escrever posts interessantes e tomar muito cuidado com o conteúdo e as respostas, pois um texto na internet está exposto para o mundo todo.

A blogosfera é composta por dezenas de milhares de blogs, a grande maioria diários virtuais que exprimem sentimentos, percepções, angústias, preocupações e alegria de pessoas de mais diferentes classes sociais, etnias, religiões e localidades. Por isso, é importante monitorar a blogosfera e ficar de olho naquilo que os seus clientes ou mercado andam falando sobre a sua marca, sua empresa, seus produtos ou serviços. Ou, ainda, acompanhar tendências, aprender novos conceitos ou mesmo captar ideias.

Coleção de Fotos: As mais belas bibliotecas do mundo

Posted in Literatura tagged , , às 2:25 por Editora Versal

20 fotos de belíssimas bibliotecas ao redor do mundo.

Fonte: http://curiousexpeditions.org/?p=78

22 de setembro de 2009

Livros sob demanda, impressos em casa

Posted in Mundo Digital tagged , , , , , , , , , às 5:54 por Editora Versal

Quando imaginamos que tudo já foi inventado, aparecem com o EBM (Espresso Book Machine).

É uma máquina, uma impressora, uma encadernadora… Enfim, ela imprime livros no formato final, com capa, corte, cola e tudo. Você faz o pedido (ou diagrama seus próprios documentos) e, alguns minutos depois, o livro sai prontinho. Até aqui, um projeto muito interessante.

Porém, depois de ver o vídeo, o encanto vai diminuir. De Espresso não tem muito. E de bonita, nada. Ou seja, não dá pra manter no quarto, nem utilizar comercialmente. Então, quem compra?

De acordo com o Yahoo, a máquina custa a bagatela de 100 mil dólares. E ainda tem coragem de chamar a si de econômica. Depois de ver tudo isso, dou ainda mais valor ao Submarino.

A parte boa é que, nas primeiras cinco vezes que imprimir um livro, você vai se divertir, ficar olhando e apontando “Olha, tá passando a cola!”. Talvez até chamar seu vizinho para ver. A parte ruim é que aquele BMW que você pensava em comprar vai ter de ficar pra próxima.

São dois vídeos. O segundo corresponde ao 2.0

E tomara que ninguém tenha se esquecido da sujeira de papéis cortados para limpar depois.

Para saber mais: http://www.ondemandbooks.com

2 de setembro de 2009

Web 2.0, 3.0 e o futuro da internet

Posted in Mundo Digital às 0:13 por Editora Versal

Web 2.0As webs foram divididas por grau de interação e inteligência virtual, sendo a 1.0 a implantação e a popularização da rede em si. A 2.0, a que vivemos hoje, interativa e centrada em sites de busca como o Google, sites colaborativos como o Wikipedia e redes sociais, como o Orkut, e a web 3.0, que pretende ser a maneira mais organizada e inteligente de se empregar a rede.

A web 3.0 normalmente é definida como o futuro da internet, a que conseguirá dar sentido e catalogar os dados, em vez de apenas contabilizá-los e guardá-los para pesquisa.

Na web 2.0, aquela a que estamos acostumados, na qual podemos nos conectar com pessoas em redes sociais ou postar nossos textos em blogs, pouco aproveitamos do conteúdo que a internet já é capaz de oferecer. Ela está sendo utilizada apenas como forma de entretenimento, e, com isso, milhões e milhões de páginas são geradas sem poder informativo, apenas para distração. A produção de conteúdo informativo acaba ficando para poucos – assim como a sua leitura.

Com o mecanismo da web 3.0 e todas as informações catalogadas, vamos conseguir as respostas de modo mais fácil, rápido e seguro. Será feito o desenvolvimento dos programas que realmente compreendam o conteúdo, e consigam repassá-lo ao usuário da melhor forma possível.

O futuro da web é incerto. Com a inclusão digital, vieram também novos usuários sem conhecimento do mecanismo que apenas aceitam “o que está”, sem acrescentar “o que não está”. Daqui para a frente, o número de novos usuários pode diminuir, dando lugar aos nativos digitais e aos usuários antigos, que já compreendem os procedimentos, os programas e os mecanismos e, portanto, que podem melhorar e acrescentar informações à rede, de modo a enriquecê-la. Por outro lado, aumentando mais ainda a “facilidade”, é possível que diminuam as atividades em fóruns e comunidades, uma vez que a resposta para uma certa pergunta vem de forma muito direcionada, gerando menos dúvidas e, consequentemente, menos necessidade de pensar, agir e questionar, o que pode ser muito ruim para a sociedade imediatista em que estamos nos tornando.

Como todas as tecnologias, com o aumento de usuários e profissionais da área, aumenta-se também a capacidade de interação. Dessa forma nasceu a internet, que cresceu vagarosamente no começo e, agora, está em muitos lares e empresas de todo o mundo. Sabendo-se que um amigo visita o Orkut, um novo usuário sente-se mais tentado a utilizá-lo também, e daí vem o sucesso das redes sociais, um banco de dados imenso que compreende desde informações fúteis até textos distintos.

Podemos, portanto, aguardar ansiosamente ou temer a web 3.0, que trará respostas prontas para tudo o que precisamos. Se isso gerará mais frustração ou resultados, só o tempo poderá dizer. Mas podemos ter certeza de que os resultados serão positivos ou negativos de acordo com a maneira que nós os utilizarmos. Se não somos capazes de criar na web 2.0, seremos menos ainda na próxima. Por outro lado, se utilizamos a internet para nosso crescimento, a próxima geração on-line nos ajudará cada dia mais.